Saiba onde entregar donativos para os desabrigados das chuvas na Região Serrana | Planeta Melhor

Planeta Melhor

Google:


1 usuário Online

Como eu posso ajudar?


Saiba como você pode ajudar!
Clique aqui

Enquete
Polls

O que você faz pelo meio ambiente?







Ver resultado
Loading ... Loading ...
Dicas úteis

Use Ecobags

A EcoBag está na moda e há modelos e cores para todos os gostos. As sacolas reutilizáveis são aliadas do meio ambiente, já que as sacolinhas descartáveis, aquelas usadas normalmente em mercados, liberam gás carbônico e metano na atmosfera.

Saiba onde entregar donativos para os desabrigados das chuvas na Região Serrana

Rio – As fortes chuvas que atingiram os municípios da Região Serrana do Rio de Janeiro mobilizam equipes de resgate e voluntários no auxílio aos desabrigados e desalojados. Entre os principais materiais que podem ser doados, estão objetos de higiene pessoal, colchonetes, cobertores, fraldas descartáveis, toalhas, alimentos não perecíveis e água.

O Programa de Voluntariado do Viva Rio também iniciou uma campanha de arrecadação de donativos (roupas e mantimentos) para a região serrana. As doações podem ser feitas na sede da instituição, na rua do Russel, 76, na Glória, Zona Sul. Para maiores informações, o Viva Rio disponibiliza os telefones (21) 2555-3750 begin_of_the_skype_highlighting              (21) 2555-3750      end_of_the_skype_highlighting (21) 2555-3750 (21) 2555-3785 (21) 2555-3785

A Cruz Vermelha no Brasil informa que recebe as doações nas unidades do Rio de Janeiro (Praça Cruz Vermelha, 1012, centro) e de Nova Iguaçu (na rua Coronel Bernardino de Melo, 2085, e na rua Alberto Cocoza, 86, no centro).

O SESC Rio, Fecomércio (Rua Marquês de Abrantes 99, Flamengo) e SENAC também estão recebendo doações para os desabrigados com as enchentes na Região Serrana do Rio. Os donativos podem ser entregues nas seguintes unidades do Sesc Rio: São Gonçalo, Niterói, Copacabana, Tijuca, Ramos, Madureira, São João de Meriti, Nova Iguaçu, Teresópolis e Quitandinha.

Já no Senac Rio, as unidades de Copacabana, Marapendi (Barra), Niterói, Fatec (Santa Luzia), Botafogo, Petrópolis, Teresópolis, Duque de Caxias e Politécnico (Riachuelo) estão recebendo as doações.

Todos os batalhões da Polícia Militar do Estado também estão prontos para receber doações para as vítimas das chuvas. O material arrecadado será encaminhado ao 12º Batalhão de Polícia Militar de Niterói, de onde será enviado para as áreas afetadas.

A Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos do Rio (SEASDH) está com dois pontos de recebimento de doações para os desabrigados da Região Serrana. Os donativos podem ser entregues nas unidades da Fundação da Infância e Adolescência (FIA) da capital na Rua Voluntários da Pátria, 120, Botafogo e de Niterói na Rua General Castrioto, 589, Barreto.

O Conselho Regional de Enfermagem (Av. Presidente Vargas 502 – 50º andar), a Alerj (Palácio Tiradentes); Itaú Unibanco, as doações devem ser feitas em favor de Fundo Estadual de Assistência Social do Rio: ag. 5673, conta 00594-7. As agências do Itaú também estão funcionando como postos de coleta de doações.

A Legião da Boa Vontade disponibiliza dois postos para arrecadação de donativos. Em Del Castilho, na Zona Norte, os interessados podem fazer a entrega no Centro Educacional, Cultura e Comunitário José de Paiva Netto, na Avenida Dom Hélder Câmara, 3.059. Já em Petrópolis, os materiais estão sendo recolhidos na Rua Luiz Pellegrini, 128, no bairro Cascatinha.

Rodovias

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) também vai receber donativos a partir desta quinta-feira em postos montados nas principais rodovias da região. Dois pontos irão funcionar 24 horas, no km 269 da BR-101, no trecho de Casemiro de Abreu, e na BR-101, no pedágio da Rio-Magé.

Outros três postos devem funcionar das 8h às 17h, no km 109 da rodovia Washington Luís, e na Presidente Dutra, no km 133, próximo ao pedágio, e no km 227. Os donativos arrecadados serão entregues à Cruz Vermelha, que fará a distribuição.

A Concessionária CCR Ponte também se mobilizou na ajuda aos necessitados na Região Serrana. Um posto para coleta de doações aos desabrigados foi montado junto à praça de pedágio da Ponte, do lado direito de quem chega a Niterói, onde a empresa instalou um container especialmente para receber as contribuições.

As quatro praças de pedágio da concessionária que administra a RJ-106 (Itaboraí – Nova Friburgo – Macuco) já estão recebendo donativos de pessoas interessadas em ajudar as vítimas. Os materiais serão encaminhados para os locais que estão recebendo desabrigados na Região Serrana.

Shoppings

Alguns shoppings cariocas também deram início a uma campanha em benefício dos desabrigados pelas enchentes. Caixas estão dispostas nos shoppings Carioca, Passeio e Santa Cruz, na Zona Norte da cidade; Caxias e Grande Rio, na Baixada Fluminense; Bangu e Via Parque, na Zona Oeste; e Shopping Leblon, na Zona Sul para que os interessados possam depositar donativos.

Além da campanha de doação, os centro comerciais citados doarão R$ 100 mil em itens de primeira necessidade e mantimentos não perecíveis para as vítimas das enchentes.

O Rio Sul e o Madureira Shopping montaram postos para arrecadação dos donativos.

Na Região Metropolitana do Estado, o Boulevard Shopping São Gonçalo e o Bay Market, em Niterói, também recolhem donativos para as vítimas das chuvas.

No Shopping Plaza Macaé, na Região dos Lagos, o posto de recolhimento ficará na praça de alimentação, no horário de funcionamento do shopping.

Metrô

A concessionária Metrô Rio recolhe a partir da próxima sexta-feira doações para os desabrigados. A coleta será feita em 11 estações das Linhas 1 e 2: Carioca, Central, Largo do Machado, Catete, Glória, Ipanema/General Osório, Pavuna, Saens Peña, Botafogo, Nova América/Del Castilho e Siqueira Campos.

Poderão ser doados até o dia 11 de fevereiro água, alimentos não perecíveis e material de higiene pessoal. A campanha já recebeu a primeira doação, do próprio Metrô, de R$ 10 mil reais em mantimentos.

Doação de sangue

O Instituto Estadual de Hematologia do Rio de Janeiro (HemoRio) solicita que a população doe sangue para atender as vítimas das chuvas. A doação pode ser feita na sede do instituto, na rua Frei Caneca, 8, na região central da cidade do Rio de Janeiro.

São Gonçalo

A Secretaria de Desenvolvimento Social de São Gonçalo promove a campanha “SOS Região Serrana” que visa recolher donativos de alimentos não perecíveis, água mineral, colchonetes, fraldas descartáveis e outros gêneros de limpeza e higiene. Os pontos de coleta são a sede da Prefeitura Municipal, no Centro, e os diversos Centros de Referência em Assistência Social (Cras) espalhados pela cidade nos bairros do Centro, Engenho Pequeno, Itaoca, Salgueiro, Alcântara, Guaxindiba, Santa Izabel, Tribobó, Vista Alegre e Jardim Catarina.

Na Região Serrana

Apesar do cenário de devastação, os moradores e autoridades se mobilizam para recolher materiais de ajuda às vítimas.

Em Teresópolis, a Defesa Civil municipal informou que para atender os mais de 2,5 mil desabrigados que eram registrados até a manhã de quinta-feira, foi montado um posto central de atendimento no Ginásio Esportivo Pedro Jahara, na rua Tenente Luiz Meirelles, número 211, no centro da cidade. Também podem ser entregues doações na Secretaria de Desenvolvimento Social, localizada na avenida Alberto Torres, em frente ao Hospital São José, no bairro do Alto, além da Defesa Civil de Maricá (Rodovia Amaral Peixoto Km 29).

A prefeitura da cidade também abriu uma conta bancária no Banco do Brasil, onde a população pode fazer doações em dinheiro, de qualquer valor. Com o nome “SOS Teresópolis – Donativos”, ela está disponível na agência 0741-2 do Banco do Brasil, com o número 110000-9.

Em Petrópolis, foram montados pontos de recolhimento de donativos no Centro de Cidadania de Itaipava, na estrada União da Indústria; na Igreja Wesleyana, no Vale do Cuiabá; na Igreja de Santa Luzia, na Estrada das Arcas; e na sede da Secretaria de Trabalho, Ação Social e Cidadania, na rua Aureliano Coutinho, 81, no centro da cidade. O Museu Imperial, que escapou ileso às enchenets, também está preparado para recolher materiais.

Região Serrana enfrenta a pior catástrofe de sua história

Castigada por um temporal que fez chover em 24 horas mais do que era esperado para todo o mês, a Região Serrana do Rio enfrenta desde a noite de terça-feira a pior catástrofe de sua história e uma das maiores do estado. Com o número de mortos, desabrigados, desalojados, feridos e desaparecidos, a tragédia já superou o registrado em janeiro de 2010 em Angra dos Reis e abril, na capital e Niterói.

Localidades inteiras foram soterradas por lama no município de Teresópolis. No bairro Caleme, uma represa da Cedae transbordou por causa da tromba d’água, provocando o deslizamento de encostas sobre casas e carros. Em Nova Friburgo, três bombeiros que seguiam para resgatar vítimas quando o carro onde estavam foi soterrado por uma avalanche.

Petrópolis também sofreu devastação em diferentes pontos. O Distrito de Itaipava foi o mais atingido. O soterramento de uma casa na localidade Vale do Cuiabá matou 12 pessoas de uma mesma família. Corpos foram recolhidos por moradores e depositados às margens de um rio à espera de resgate.

Voltar   


Realização: Base Software Apoio: ABADI